2ª Corrida Amorama em marcha

2ª Corrida Amorama

Num Domingo que prometia chuva, os Ronhonhós Running Team foram à 2ª corrida Amorama, uma prova de 10km a correr e 4km a caminhar, na Amadora.

Chegados facilmente ao sítio da prova, enquanto a Elsa e a Sara ficavam nos preparativos do carro fui levantar os dorsais, encontrando facilmente o Miguel Reis, ainda à paisana.

Nesta prova, iria fazer de marcador dos 60 minutos para a distância de 10km, pelo Portugal Running, e sabia que a tarefa não ia ser muito fácil. O percurso da prova ia ter bastantes subidas e, gerir um ritmo estável em percursos desse tipo é mais complicado do que a direito mas, não seria problemático, pensei, pensava.

Com a “bandeira” às costas, foi dada a partida para o pequeno grupo de participantes na prova de corrida. Curioso que numa prova 100% solidária hajam tão poucos participantes e, em provas 100% comerciais sejam às centenas, adiante…

Na partida

Na partida, rapidamente fiquei em último. A “vassoura” era feita por dois ciclistas e, eu e a bandeira dos 60′ eramos os últimos dos últimos. Outros dois participantes iam ali perto de mim mas, à partida, saiu tudo a voar. É esperar, pensei eu, é esperar. E esperei e o esperado aconteceu, na primeira subida (e que subida), começo a ultrapassar alguns dos participantes que partiram mais afoitos. Antes disso, na entrada para o Parque Aventura, a fraca sinalização nessa zona, e a ausência de elementos policiais ou da organização, fizeram com que tivesse de parar para me aperceber por onde teria de ir, até que um residente na zona, da janela, lá me indicou o caminho.

Na subida

Na subida, a grande subida do percurso (que teriamos de fazer duas vezes), lá a fui fazendo de uma forma estável, passando um atleta aqui, um atleta ali, dando a força que conseguia, e ficando com alguma pena de não poder ajudar alguns deles melhor mas, quando se leva a bandeira, o ritmo é para cumprir.

O céu entretanto, ia ficando nebulado e a prometida chuva cada vez se aproximava mais. No final da segunda volta, já perto da chegada, estava ela cada vez mais próxima e, quando cheguei ao final dos 10km (aproximados), sempre na cadência exacta, depois de beber duas águas e comer uma laranja, caem as primeiras pingas do céu.

No final

Gostei da prova, gostei do ambiente intimista vivido, com tão poucos participantes (70 na prova principal) e gosto bastante de correr na cidade da Amadora, e das suas subidas longas.

No final deu tempo de me despedir do Nuno Pimenta e do Miguel Reis (que levava uma massagem desportiva) e mandar mais uma aceleração até ao carro para ir embora para outras paragens, porque a vida não é só corrida ;)

 

Obrigado à Elsa Fonseca, Running Photography e AMMagazine por algumas das fotografias.

One comment

  1. Conheço bem as subidas da Amadora, já as faço tanto na S. Silvestre como no torneio há muitos anos, nem vou dizer há quantos para não dizerem que me estou a exibir, éh éh éh éh
    São duras sim senhor mas, dão muito gozo fazer, parabéns
    beijinho, Eugénia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *