20140918_vta_cover

Vai tudo abaixo (redux), 17 de Setembro de 2014

110 foram as pernas heróicas que ontem foram deitar tudo abaixo. 110 pernas, e um pudim instantâneo.

No habitual treino quinzenal de corrida urbana, desta vez no programa esteve o reconhecimento de parte do percurso (adaptado) do Meo Urban Trail, a realizar no próximo sábado. Apareceram visitantes do país todo, com especial enfoque na Margem Sul do Tejo, de Almada até, imagine-se, Olhão. Pois é verdade, directamente de Olhão o “The Lonesome Runner” veio a Lisboa buscar um pudim, aproveitando também para se juntar ao grupo e correr um bocado por Lisboa.

Para esta edição do Vai tudo abaixo (redux), convidei a Running Crew do Correr na Cidade a participar de uma forma “activa”, de forma a conseguirmos, em conjunto, manter a coesão do grupo que se adivinhava grande (e foi), e com andamentos diferenciados, e também como gesto de respeito e apreciação por este grupo, impulsionador da corrida urbana especialmente na cidade de Lisboa.

De ressalvar também a presença da Goreti Silva e do Miguel Pisco. A Goreti, deu uma ajuda inestimável na frente do grupo, pois ela é a responsável pelos percursos do Meo Urban Trail de Lisboa e Sintra, e partilhou também algumas das surpresas preparadas para Sábado. O Miguel, foi navegando entre a frente e a traseira do grupo, ajudando nas encruzilhadas mais estreitas a manter tudo no caminho certo pois o percurso, relembro, era adaptado.

No total, foram cerca de 14.000 metros com muitas subidas e algumas escadas, e com os reagrupamentos necessários para ninguém ficar para trás, numa noite de Setembro quente e húmida, onde até um ligeiro aguaceiro caiu. De volta a Santa Apolónia, houve sorteio. Dois pares de perneiras da mYleggs (de fabrico nacional) e não é que o Duarte, que tinha vindo buscar o pudim, levou umas perneiras a combinar com ele (Ele, o pudim)?

No final, combinações para o fim de semana, e para o outro fim de semana a seguir, que o calendário está preenchido, e fui indo para casa com o Filipe, a subir como é habitual. À minha espera, a família e um belo caldo verde, porque a vida não é só corrida ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *