Conquista de "Broas", a aldeia esquecida, com as Tartarugas Solidárias e amigos, hoje de manhã.

Conquista de “Broas”, a aldeia esquecida

Conquista de “Broas”, a aldeia esquecida, com as Tartarugas Solidárias e amigos, hoje de manhã.

Se tecnicamente o percurso foi relativamente simples, sem grandes subidas nem descidas, a água e lama ajudaram a dificultar a progressão e aumentaram o nível geral de dificuldade.

Ontem à noite (e ainda hoje de manhã) estive cheio de dúvidas… Se levava bastões ou uns paus, se levava impermeável ou um saco do lixo furado para meter pela cabeça abaixo, se levava as sapatilhas pretas ou as amarelas, dúvidas comuns aos iniciados nas lides do “trail running” e que não ocorrem aos corredores mais experientes.

No final acabou por correr tudo bem comigo e com o equipamento escolhido, excepto que devia ter levado o fato de neoprene, pois em determinada altura mergulhei até ao pescoço no rio que estávamos constantemente a atravessar.

Foi uma manhã bem disposta, com um grupo valente (e muito bem guiado), que não teve medo nem da chuva, nem da lama, nem das poças, num percurso a repetir sem dúvida.

Depois da corrida, a comida, num lanche partilhado onde havia um pouco de tudo, e onde comi alarvemente uma rodela de batata frita que me soube divinalmente. No regresso, de boleia de novo com o João Figueiredo do Correr na Cidade, o regresso a casa e o almoço com a família, porque a vida não é só corrida ;)

One comment

  1. Foi um treino excelente este! Eu adorei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *