Segunda corrida de Belém

Segunda corrida de Belém

A segunda prova do dia, e a segunda que não estava nos meus planos fazer. No entanto, o Joel Silva, devido a lesão, fez o favor de me nomear Monsters Running Club honorário e ceder-me o seu dorsal para participar nesta prova. Chegados cedo, eu, a Elsa e a Sara, arranjámos uma cadeirinha à sombra, enquanto iamos vendo os participantes chegarem.

O clube organizador é o clube do Gilberto, que arranjou um dorsal à Sara para ela poder participar na caminhada com a Mãe. Chegados os outros Monsters, com o meu dorsal (e já em cima da hora), tivemos tempo de tirar umas fotografias e conversar um pouco antes de arrancar. A primeira parte do percurso, agradável (no meu ponto de vista), subindo o Restelo, por duas vezes. Nos primeiros dois quilómetros mantivemo-nos coesos os quatro mas depois, dispersámos quando chegou a segunda subida, a mais íngreme, eu “ataquei” e fui ultrapassado pelo Pedro logo depois, ficando sempre a vê-lo até ao final, não tive forças para o apanhar. Já o Jorge e o Daniel ficaram mais atrás noutra “guerra”.

Depois do terceiro quilómetro, algo por aí, o percurso tornou-se mais entediante, sempre a descer (e havia de se tornar a direito na Avenida Brasília) e, fui-me um bocado abaixo, aproveitando para me poupar do desgaste da manhã, na VI Meia Maratona na Areia. Passei entretanto pela Elsa e a Sara, fui conversando no caminho com outro atleta que conheci na corrida da APAV este ano, e que me foi a falar alegremente do seu almoço, e fui gerindo o ritmo conforme podia. Ia apontado para fazer 60 minutos mas fiquei um bom bocado abaixo desse tempo, não me devia ter “esticado” tanto, mas as descidas foram tentadoras.

Na chegada, alguma confusão, pois tanto os atletas como os caminhantes passavam pelo mesmo pórtico e, sendo assim, o “sprint final” tornava-se um tanto ou quanto perigoso. Garrafas de água, saco de ir ao pão e mais uma camisola técnica para a colecção, faziam o kit de quem terminava a prova.

Nova reunião do grupo inicial, incluindo as duas caminhantes e nova sessão fotográfica. Depois, toca a voltar para o cimo do Restelo, onde estavam estacionadas as viaturas e, no nosso caso, passagem no supermercado antes de ir para casa, porque a vida não é só corrida ;)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *